Kunlaboro
Temas que constroem um Mundo Melhor!
Desde 25/03/2007 Estatísticas1002359 visitas.

Reciclagem: Separar para Reciclar

O Caminho do Lixo na Coleta Seletiva

Para viabilizar a reciclagem, as pessoas devem separar em casa, nas escolas e locais de trabalho os materiais que podem ser reaproveitados. No começo pode dar um pouco de trabalho, mas o ganho ambiental e o benefício social serão imensamente compensadores.

Os materiais recicláveis secos (ou lixo inorgânico, que é composto por materiais que não apodrecem) devem ser separados dos materiais recicláveis orgânicos (lixo orgânico, composto principalmente por restos de alimentos). Se os materiais recicláveis não forem corretamente separados, eles não poderão ser reaproveitados e irão parar nos aterros, onde permanecerão por séculos.

Em Florianópolis, o sistema municipal de coleta seletiva vem recolhendo apenas materiais recicláveis secos (papéis, plásticos, vidros e metais).

O material reciclável orgânico, portanto, é normalmente encaminhado para a coleta convencional, acondicionado em sacos plásticos bem fechados, junto com outros rejeitos (como, por exemplo, o lixo de banheiro, que, devido às suas características patogênicas, não pode ser aproveitado).

No entanto, havendo terreno ou espaço disponível, deve-se utilizar o material orgânico para fazer compostagem, o que irá reduzir drasticamente a quantidade de lixo enviada aos aterros sanitários.

Observações importantes:

Tratamento Artesanal do Lixo Orgânico

Muitos cidadãos enterram o lixo orgânico nos seus quintais. Abrem buracos, colocam diariamente os restos de alimentos provenientes da cozinha e tapam com folhas e uma camada de terra ou areia para acelerar a decomposição e não atrair moscas. Estes buracos, depois de cheios, são ótimos para plantar mudas ou fazer uma horta.

Outros moradores, com mais experiência misturam o lixo com folhas e terra num canto elevado e coberto (com plástico preto ou até tapete velho). Introduzem minhocas, que colonizam o material em decomposição, produzindo húmus (é a minhocultura ou vermicompostagem).

Dependendo do tipo de lixo, as condições do solo e da habilidade de cada um, existirão muitas receitas diferentes para se fazer um tratamento simples e sem problemas.

Algumas comunidades contam com os serviços de pessoas experientes que podem demonstrar como iniciar um processo de tratamento de lixo orgânico no seu quintal ou condomínio. Mantenha-se informado!

Fonte: Considerando mais o Lixo.
Grupo do Lixo. Florianópolis: Insular, 1999.

http://kunlaboro.pro.br/livros/considerando-mais-o-lixo/separar-para-reciclar